Somos uma equipa de trabalho do Agrupamento de Escolas de Castelo de Paiva formada para desenvolver um processo de Autoavaliação do Agrupamento, tendo como fim último a melhoria da atuação e dos quotidianos da nossa comunidade educativa.

.posts recentes

. Informação EAA 2013/2014

. Apresentação do Relatório...

. Plano de Melhoria - Fiche...

. Plano de Melhoria

. Círculo de Estudos - 1ª s...

. Círculo de Estudos

. Relatório da Avaliação Ex...

. Levantamento de dados

. 1º Ciclo de Seminários de...

. Apresentação oficial da E...

.arquivos

. Março 2014

. Março 2012

. Dezembro 2011

. Maio 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

Terça-feira, 28 de Dezembro de 2010

Referência ao processo de auto-avaliação no Regulamento Interno

 

No que respeita, especificamente ao Regulamento Interno, chamamos especial atenção para a referência que é feita no âmbito do processo de auto-avaliação:

 

 

 

SECÇÃOI

Artigo (16)º Conselho Geral

(…)

3. Competências

3.1 — Sem prejuízo das competências que lhe sejam cometidas por lei ou por este

regulamento, ao conselho geral compete o que do artigo 13.º do Decreto-Lei n.º

75/2008, de 22 de Abril, se extrai, a saber: (…)

(…)

(K) Apreciar os resultados do processo de auto-avaliação;

 

CAPÍTULO ( ) – AVALIAÇÃO INTERNA

 

Artigo ( º) – Avaliação Interna

1. A avaliação Interna da Escola processa-se através dos trabalhos desenvolvidos por

uma Equipa de Auto-Avaliação (EAA), com funções predominantemente executivas,

composta por diferentes intervenientes no contexto educativo.

2. A Equipa de Auto-Avaliação (EAA) integrará os seguintes representantes da

comunidade educativa:

a) Um Coordenador nomeado pelo Director;

b) Dois membros da Direcção;

c) Docentes do Agrupamento, a saber: um docente do pré-escolar, um docente do

1º Ciclo, um docente do 2º Ciclo, um docente do 3º Ciclo e um do Ensino

Secundário;IA AO PROCESSO DE AUTO-AVALIAÇÃO NO REGULAMENTO

d) Um representante dos pais e Encarregados de Educação indicado pela Associação

de Pais;

e) Um representante dos alunos eleito pelos alunos do 11º ano;

f) Um representante dos auxiliares de acção educativa, eleito pelos funcionários não

docentes do Agrupamento;

f) Um representante da autarquia local convidado pela Direcção do agrupamento.

3.O mandato da Equipa de Auto-Avaliação é de um ano lectivo.

 

 

Artigo (..º+1) º - Objectivos da auto-avaliação

1. Promover a cultura de melhoria da qualidade do Agrupamento, da sua organização

e dos seus níveis de eficiência e eficácia;

2. Aumentar o conhecimento sobre os processos que se desenvolvem no contexto

escolar, ampliando a compreensão sobre a realidade escolar do Agrupamento;

3. Dotar a administração educativa de uma bateria de dados indicadores Institucionais

sobre o funcionamento do Agrupamento, interpretando e contextualizando os

resultados da avaliação.

4. Valorizar e ampliar as boas práticas educativas individuais e colectivas existentes

no Agrupamento, criando estratégias para o aproveitamento das potencialidades

identificadas.

5. Conhecer, para transformar positivamente as fragilidades do Agrupamento em

oportunidades.

5. Sensibilizar os vários membros da comunidade educativa, em especial dos

docentes, dos alunos, dos pais e encarregados de educação, autarquia local e dos

funcionários não docentes da escola, para a participação activa no processo educativo,

valorizando, assim, o seu papel neste processo.

 

Artigo (..º+2) º – Concepção de avaliação

1. A prossecução dos objectivos referidos no artigo anterior desenvolve-se com base

numa concepção de avaliação que vise a identificação de boas práticas educativas ao

nível da organização, procedimentos e pedagogias, bem como, a criação de termos de

referência para um maior grau de exigência, que se constituam em modelos de

reconhecimento, valorização, incentivo e dinamização educativa.

2. O processo de auto-avaliação deve permitir aferir os graus de desempenho da

escola em termos comparados.

 

Artigo (..º+3) º – Domínios da auto-avaliação

1. A autoavaliação tem carácter obrigatório, desenvolve-se como uma prática

contínua e progressiva e assenta nos termos da análise dos seguintes domínios:

a) O grau de concretização do projecto educativo;

b) O modo como se prepara e concretiza a educação, o ensino e as aprendizagens dos

alunos, tendo em conta as suas características específicas;

c) O nível de execução de actividades proporcionadoras de climas e ambientes

educativos capazes de gerar as condições afectivas e emocionais de vivência escolar

propícia à interacção, à integração social, às aprendizagens e ao desenvolvimento

integral da personalidade dos alunos;

d) O desempenho dos órgãos de administração e gestão da escola, abrangendo o

funcionamento das estruturas escolares de gestão e de orientação educativa, o

funcionamento administrativo, a gestão de recursos e a visão inerente à acção

educativa, enquanto projecto e plano de actuação;

e) O sucesso escolar, avaliado através da capacidade de promoção da frequência

escolar e dos resultados do desenvolvimento das aprendizagens escolares dos alunos,

em particular dos resultados identificados através dos regimes em vigor de avaliação

das aprendizagens;

f) A prática de uma cultura de colaboração entre os membros da comunidade

educativa.

 

Artigo (..º+4) º - Indicadores de avaliação

A avaliação deve ter em conta os seguintes indicadores:

a) O cumprimento da escolaridade obrigatória;

b) Os resultados escolares em termos, designadamente, de taxa de sucesso,

qualidade do mesmo e fluxos escolares;

c) A inserção no mercado de trabalho;

d) A organização e desenvolvimento curricular;

e) A participação da comunidade educativa;

f) A organização, os métodos e as técnicas de ensino e de aprendizagem, incluindo

avaliação dos alunos e utilização de apoios educativos;

g) A adopção e utilização de manuais escolares;

h) Os níveis de formação e experiência pedagógica e científica dos docentes;

i) A existência, estado e utilização das instalações e equipamentos;

j) A eficiência de organização e de gestão;

k) A articulação com o sistema de formação profissional e profissionalizante;

l) A colaboração com a Autarquia local;

m) As parcerias com entidades empresariais;

n) A dimensão do estabelecimento de ensino e clima e ambiente educativos.

 

Artigo (..º+5) º - Relatório de Avaliação Interna

1. O relatório de avaliação interna tem uma periodicidade anual e é apreciado pelo

Conselho Geral.

2. A equipa permanente submeterá à apreciação do Conselho Geral, no final de

Novembro de cada ano, o relatório relativo ao ano lectivo transacto.

 

 

 

publicado por eaa-avecp às 14:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds